Imprensa

O boom do "turismo de raízes": aqueles que voltam a procurar seus antepassados

22 Abril 2024

3 minutos

O turismo de raízes está se tornando cada vez mais popular na Itália, com as novas gerações desejando redescobrir as terras de onde seus ancestrais partiram. Lucca, na Toscana, é um dos principais destinos para este tipo de turismo, com a associação Lucchesi nel Mondo a trabalhar para promover a experiência de viagem ligada às raízes familiares. O turismo de raízes oferece uma oportunidade para explorar pequenas aldeias e tradições locais, atrações que podem atrair italianos para o exterior.

Itália, Toscana e Lucca, em particular, foram terras de emigração e hoje as novas gerações querem voltar para redescobrir de onde partiram os seus antepassados, dando vida a um novo tipo de turismo, aquele que quer redescobrir as suas raízes.

Falou-se também do “turismo de raízes” e de como fortalecê-lo, na conferência internacional organizada em Lucca, pela Itália Discovery, que propõe uma nova forma de turismo de experiência através da valorização do campo italiano, com o Italy Discovery Countryside. O assessor do Ministério das Relações Exteriores, Giovanni Maria Di Vita, também falou sobre o assunto:

“A Itália tem um patrimônio excepcional”, disse ele, “um potencial de cerca de 80 milhões de pessoas em todo o mundo, que sabemos que podem estar interessadas em redescobrir, os lugares e a cultura de onde vieram seus antepassados. Ouviram muitas vezes falar dele, dos seus próprios países, daqueles que tentaram manter vivas certas tradições. Estamos a trabalhar nos territórios em colaboração com as autarquias e particulares para propostas estruturadas para viajantes de raiz, envolvendo restaurateurs e hoteleiros, quintas, mas também pessoas interessadas em criar verdadeiros roteiros ligados ao território e às tradições, que podem ser um grande atrativo para os nossos italianos no estrangeiro”.

Oitenta por cento dos migrantes toscanos são de Lucca, que partiram com suas malas de papelão em busca de fortuna da América para a Europa e Austrália. Quem confirma o potencial turístico é Ilaria Del Bianco, presidente da Associação Lucchesi nel Mondo , que cuida das relações com migrantes de ontem e de hoje.

“A nossa associação, fundada em 1968, tem vindo a trabalhar neste sentido praticamente desde sempre – sublinhou – estivemos por isso envolvidos na mesa técnica do Ministério dos Negócios Estrangeiros para o desenvolvimento do turismo de raízes, onde pudemos trazer a nossa experiência adquirida ao longo de muitos anos neste setor”.

“Este tipo de turismo é perfeito para o nosso território, capaz de insistir naquelas pequenas aldeias, longe da capital, de onde muitos Lucchese migraram ao longo dos anos, das aldeias do Mediavalle, do vale do Lima e de Garfagnana. E são muitas as iniciativas – Finaliza , que realizamos todos os anos para poder trazer de volta ao território aqueles que querem amarrar os fios com o passado de sua família e de sua cultura”.

https://www.lanazione.it/lucca/cronaca/il-boom-del-turismo-delle-radici-quelli-che-tornano-a-cercare-gli-avi-a93e3461